Com Mancuello, Cruzeiro(Maior de MG) entra no topo de clubes da elite com mais estrangeiros

Argentino é o quinto estrangeiro não elenco celeste para a disputa da temporada 2018

 Chegou mais um para um “Ala” – nome utilizado para alcunhar o grupo de estrangeiros do Cruzeiro. Mancuello assinou por 3 temporadas com a Astuto e será o quarto agudo do grupo – já foram equipes dos volantes Cabral e Romero, além do meia Messidoro. Além do mais, tem similarmente o uruguaio Arrascaeta. Com “Mancu”, o Cruzeiro se iguala ao Vasco em algarismo de estrangeiros e entra para o cume de clubes com mais gringos entre aqueles que estão na alta do futebol brasileiro nos dias de hoje.

Destes, 3 já começaram como titulares no jogo-treino: Romero improvisado na direita, Cabral no meio e Arrascaeta sem abuso. Messidoro atuou entre os reservas. Mancuello será escolha para o meio e similarmente para um flanco canhota cruzeirense, sendo mais um polivalente do equipe.

O apostador assinou acordo de 3 anos, com o Cruzeiro pagando R $ 5,8 milhões ao Flamengo por 60% dos direitos econômicos do apostador. Apenas o Vasco, entre os 20 clubes da Série, tem uma mesma porção de estrangeiros. 2 agendam agora: o volante agudo Desabato eo zagueiro equatoriano Erazo. Já existe na equipe do goleiro paraguaio Martín Silva, além dos argentinos Escudero e Andrés Ríos. O equipe carioca pode se acudir-se com mais estrangeiros. De acordo com o acréscimo realizado pelo GloboEsporte.com , todos os clubes que estão na Série A abrange, pelo menos, um apostador adventício no cadastro.

O único que não possui, até o hora, é América-MG. Jogadores estrangeiros na Série A Agremiação Jogadores

Atlético-MG

Otero (Venezuela) e Cazares (Equador) Atlético-PR Pavéz (Chile) Bahia Armero (Colômbia) e Mena (Chile) Botafogo Gatito Fernández (Paraguai), Carli (Argentina) ee Léo Valencia (Chile) Ceará Javier Reina (Colômbia)

Chapecoense

Canteros (Argentina) Corinthians Balbuena (Paraguai) e Kazim (Inglaterra / Turquia)

Cruzeiro

Cabral, Romero, Messidoro e Mancuello (Argentina) e Arrascaeta (Uruguai) Flamengo Berrío e Cuellar (Colômbia) e Guerrero e Trauco (Peru) Fluminense Sornoza (Equador)

Grêmio

Kannemmann (Argentina) e Beto da Silva (Peru) Cosmopolita Victor Cuesta e D’Alessandro (Argentina) e Nico López (Uruguai) Palmeiras Batalha (Venezuela), Borja (Colômbia) e Allione (Argentina) Paraná Torito González (Paraguai) Santos Noguera e Vecchio (Argentina) e Copete (Colômbia)

São Paulo

Arboleda (Equador), Cueva (Peru) e Jonatan Gómez (Argentina) Sport Henríquez e Lenis (Colômbia) Vasco Martín Silva (Paraguai), Erazo (Equador), Escudero, Desabato e Andrés Rios (Argentina) Brilharete Tréllez (Colômbia) Mancuello é mais um agudo a acontecer na historia cruzeirense. Alguns assimam bastante sucesso, não concordam como Roberto Perfumo, Juan Pablo Sorín e Walter Montillo.

Mais provado a passagem apagada e não deixaram saudades, como Sebástian Prediger e Ernesto Farías. Em todos os clubes da Série A, quem possui mais representantes a Argentina (16 jogadores), Colômbia (nove), Paraguai, Peru e Equador (quatro), Chile (3), Venezuela e Uruguai (2), além da Inglaterra / Turquia (um).

O único país da América do Sul sem caixeiro-viajante na alta é Bolívia. O novo acertado cruzeirense chegará ao acervo mineiro na próxima segunda, no momento em que fará exames complementares e assinará acordo. O apostador é um dos melhores programas da pré-temporada para se condicionar conforme a realidade.

 

 

Site de noticia:

 

Leave a Reply