Veja algumas das mais relevantes características do estilo sertanejo no Brasil

A terceira fase da música country foi caracterizado principalmente pela influência da introdução da guitarra elétrica, que brilhou na Jovem Guarda e trouxe uma identidade género musical mais jovem, e aderência ao ritmo de alguns artistas de renome.
Um dos maiores responsáveis ​​por popularizar o ritmo naquela época era o cantor Sérgio Reis, que já foi um aumento no nome do movimento Jovem Guarda e decidiu migrar para a música country em exposição no início dos anos 70 promoveu Sérgio Reis fato de música country que a taxa de aumento em rádios AM gosto do público, que estavam no momento do maior palco desta música nos anos 70 e têm vindo a ganhar terreno ao longo da próxima década nas faixas de FM e, em seguida, definitivamente ganhar o gosto do público na televisão, onde algumas canções eram tão populares que vieram participar nas trilhas sonoras de telenovelas, nos anos 80.
Quanto aos traços musicais desta terceira fase, podemos dizer que o amor ainda é o tema principal das canções, tanto quando eram novas composições nacionais como quando eram releituras de antigos sucessos em Inglês. No contexto harmônico, a principal mudança foi a apontar a exploração dos gritos quase infinitas e tom mais duro, que foram praticamente garantido sucesso entre os fãs sertão. Sertanejo Universitário Romantico 2016 https://www.youtube.com/watch?v=CoCJItdMuw0
O gênero começou a ser cada vez mais explorados comercialmente, e duas vezes surgem mantida em todo o Brasil, aparecendo sertão de acesso via rádio entre 80 e 90. Os nomes mais importantes da terceira geração foram Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo Gian e Giovani di Camargo e Luciano Zezé e Christian & Ralf, que eram a alegria de milhares de fãs em todo o país.